A tua chegada foi demorada, mas, finalmente, a vida encarregou-se de vires ao meu encontro. Chegaste. Ocupaste o teu lugar e, depressa, conquistaste o meu coração. Logo percebi o teu feitio difícil, mas, ao mesmo tempo, dócil. Foste ganhando confiança. Seguro, tens crescido sem parança. Cada ano, uma novidade, uma forma diferente de te afirmares, uma brincadeira inovadora, uma palavra que te desperta a atenção, uma pergunta que me deixa sem saber o que responder. Tenho dúvidas, medos, ansiedade… do que virá… Quem não tem? Tento-os esconder de ti. Quero prolongar no tempo o abraço que me dás quando vou buscar-te à escola. Quero ouvir dizer-te sempre que me amas, sem teres vergonha de o fazer. Quero estar sempre atento a qualquer sinal teu. Quero proteger-te de um mundo que tens que conhecer e sentir, mas vou tentar fazer com que o mundo não te desiluda. Quero que sejas livre dentro da responsabilidade. Quero que cresças saudável e feliz. Quero que saibas que estou sempre aqui para o que der e vier. Sou teu Pai, e isso basta!