O Pai Natal chegou mais cedo cá por casa e, desta vez, telefonou. Ontem, sem contar, tocou o meu telemóvel. Do outro lado, uma voz familiar dizia: “Estou sim, desculpe incomodar mas queria apenas desejar-lhe a si e a toda a família um Feliz Natal e muitas felicidades para o próximo ano!”. Logo me apercebi que se tratava da mãe de um ex-aluno. Já há quase três anos que não o vejo. Da última vez que o vi estava psicologicamente afetado, sob muita pressão por causa das notas e dos exames de acesso à faculdade. Os últimos dois anos do ensino secundário foram muito complicados. Os pais, sofrendo diariamente e em contacto permanente comigo, foram sobrevivendo e fazendo tudo o que estava ao seu alcance de forma a saírem daquele inferno. Esse, ainda durou… Fui sabendo notícias por alguns colegas. Não chegou a entrar naquele ano na faculdade, mudou de escola, melhorou as notas. Sempre acompanhado, foi evoluindo e os pais dizem que está melhor mas que ainda tem fases. No telefonema quis falar comigo. A mãe passou-lhe o telefone. Perguntei como se sentia, se estava a gostar do curso, se tinha reencontrado alguns colegas. Revi-lhe entusiasmo e esperança na voz. Agradeceu-me tudo o que lhe ensinei e que não foi pouco e disse-me que o que sabia de matemática só a mim se deve! Não soube muito bem o que dizer… nem sei! Após desligar apercebi-me do quão marcante o nosso trabalho, apoio, dedicação e influência pode ter na vida dos alunos. Apercebi-me, ainda, que os anos passam, que as vidas se separam mas algures num instante perdido no tempo reencontram-se nem que seja em pensamento, ou mesmo à distância de um telefonema. Apercebi-me que estamos mais próximos dos outros mais do que pensamos. E gostei! Senti-me grato à vida, com vontade de continuar este trabalho que, embora cansativo, me completa! São muitas gerações de alunos que passam pelas nossas vidas, personagens que entram e saem, de um cenário que nem sempre é  cor de rosa. Para este aluno com certeza que não foi nesses tons, no entanto, a vida começa a sorrir-lhe! Obrigado, Pai Natal, por esta prenda antecipada!