O título, estranho, quer dizer simplesmente isto: manhã de sábado é dedicada ao meu filho, o João! Não devia ser assim, marcar na agenda um encontro semanal com o nosso filho. Contudo, as exigências do trabalho e o tempo que não temos faz-nos chegar ao ridículo de  ‘fazer este esforço’ de reservar, por exemplo, uma manhã para podermos brincar, conhecer-nos, amar-nos, marcar o presente que será de memórias, memórias boas! Já que temos que o fazer, caso contrário tudo ficará num vazio e levará a arrependimentos no futuro, que seja vivido intensamente, que o nosso pensamento desligue e deixemo-nos ir na alegria de uma criança que tem a atenção que precisa. Hoje, como em todos os sábados, tivemos a nossa manhã. Jogámos basquete, corremos em calcanhares e com as pontas dos dedos, encestámos, rimos, deitámo-nos no chão, rebolámos, rimos-nos outra vez, trocámos um sorriso e um ‘yes‘ com o polegar esticado na altura de mais um mergulho bem sucedido na aula de natação e, já de regresso a casa, sentimo-nos com o coração cheio, de amor! Amor sem pressa, amor maior que o amor!