Recomeçar pode custar. E muito! O regresso ao trabalho e às rotinas do ano é inevitável. Depois de uma paragem onde os horários são outros, sem pressas, sem uma agenda que tem que ser cumprida, sem compromissos inadiáveis, sem reuniões e conversas que têm mesmo que acontecer, eis que surge o dia, aquele dia, o do regresso! Parece que as férias voaram e que tudo ficou por fazer. Começa-se a pensar nas próximas festas, nos próximos fins de semana, nas próximas vezes que se verá aquele filme, naquela viagem que já foi idealizada… tudo isto para que o tal regresso custe um bocadinho menos! Mas o choque tem que acontecer e convém que estejamos preparados. Devemos renovar a esperança no novo ano de trabalho e que agora começa. Tentar fazer melhor o que achamos que no passado correu menos bem. Pensar que vamos ser mais organizados, cumpridores e pacientes e que, no final, tudo correrá bem! Quero acreditar que assim vai ser. Só com o trabalho e a disciplina aprendemos a valorizar aqueles momentos que nos levam a viajar no pensamento. Por isso, venha ele, o trabalho! Esse indivíduo que nos ajuda a esperar por qualquer festa, seja um aniversário, sejam as férias, seja qualquer coisa que nos divirta. Não é que sempre disse que o melhor da festa é esperar por ela?!