O mártir 

Lourenço de Huesca (ou Valência), em Espanha, terá nascido no ano 225 e foi um dos primeiros diáconos, guardiões do tesouro, da Igreja Romana. As suas funções eram de grande responsabilidade pois, para além de gerir esse tesouro, tinha a missão de dividir esmolas pelos mais pobres. No início de agosto do ano 258, o imperador Valeriano emitiu um decreto que condenava à morte todos os bispos, padres e diáconos, ordem que foi imediatamente cumprida pelos seus guardas, que prenderam Lourenço juntamente com o Papa São Sisto II e mais seis diáconos. Segundo reza a história, quando Sisto II se dirigia ao local da sua execução, Lourenço chorava ao seu lado e perguntava-lhe: “Onde vai sem seu diácono, meu pai?”. O Pontífice respondeu: “Não pense que te abandono, meu filho, pois dentro de três dias me seguirá!”. Após a execução do Papa, o imperador ameaçou mais uma vez a Igreja, dando um prazo de três dias para lhe ser entregue toda a riqueza. Passado esse prazo, Lourenço terá mobilizado pessoas que tinham sido ajudadas pela Igreja e alguns fiéis cristãos e exclamado perante o imperador: “Estes são a riqueza da Igreja!”. Indignado e desafiado, Valeriano terá ordenado a execução imediata de Lourenço, sendo queimado num grelha quente sobre as brasas. Queimado até à morte, Lourenço ainda terá dito ao seu carrasco: “Deste lado já está bem tostado, vire-me do outro e depois sirvam-se!”. Morreu a 10 de agosto de 258, tornando-se um mártir cristão e considerado um servo fiel da Igreja.

O lugar

O Lugar de São Lourenço está situado na freguesia de Urrô. O nome Urrô advém de “orriolo” ou “arriola” que significa pequeno vale, o que remete para a localização geográfica da freguesia. Situa-se no Vale de Arouca, estendendo-se pela encosta da Serra da Freita e é atravessada pelo rio Arda. Do património cultural edificado de Urrô faz parte a Capela de São Lourenço, no Lugar de São Lourenço, nas imediações da igreja matriz. Junto à Capela existe um conjunto de casas que, por afinidade familiar dos seus proprietários, fazem parte da Quinta de São Lourenço.

Por todo o mundo existem capelas e igrejas dedicadas a São Lourenço, sendo a deste lugar uma entre muitas. Geralmente, as estátuas deste santo são caracterizadas pela existência de uma grelha a simbolizar o seu martírio na grelha onde foi queimado vivo e/ou de uma Bíblia nas suas mãos.


A festa

A festa litúrgica dedicada a São Lourenço é comemorada a 10 de agosto, dia da sua morte. No Lugar de São Lourenço, em Urrô, o evento é sempre celebrado com pompa e circunstância logo no primeiro fim de semana de agosto. Do programa fazem parte a missa na igreja matriz de Urrô, seguida de procissão de velas até à capela do santo, atuação de um grupo musical para um verdadeiro ‘bailarico de verão’, não esquecendo o porco no espeto gentilmente ofertado pela organização. Para domingo fica reservada a missa solene, a atuação dos ranchos folclóricos e as cerimónias religiosas para concluir os festejos. As gentes da terra tudo fazem para ter tudo pronto para a festa, desde o asseio da capela e dos andores, ao palco, ao som e às iluminações. É que a tradição tem que continuar a ser o que era e para isso é preciso que as gerações mais novas sigam o exemplo e deem continuidade a este património que só nos torna maiores. E tu, sabes qual é o padroeiro da tua terra? Se calhar estás a perder a festa!